bamyam

Jovem humorista de 24 anos morre vítima de meningite bacteriana

972

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

O humorista Raul Messa, de 24 anos, que vinha despontando no stand-up comedy em Araçatuba, teve morte cerebral nesta segunda-feira (24). Vítima de meningite bacteriana, ele estava internado desde a quarta-feira (19) na Santa Casa local.

O jovem vinha sendo submetido a tratamento com antibióticos, mas seu quadro piorou no fim de semana. A família autorizou a doação de órgãos.

O paciente com meningite e morte cerebral pode ser doador desde que estivesse sendo tratado, o que é o caso de Raul. Porém, são realizados todos os exames para avaliar a viabilidade da doação, após a autorização da família.

O trabalho é coordenado pela Comissão Intra-Hospitalar de Transplantes da Santa Casa, que encaminha o perfil do paciente para a Central Nacional de Transplante de Órgãos. Lá é feita a análise de compatibilidade com pacientes que estão na fila de espera por um órgão. Na manhã desta terça-feira (25), médicos da Santa Casa estão realizando o procedimento para a captação dos órgãos. É a 14ª captação que o hospital faz este ano.

ESPERANÇA

No sábado (22) pela manhã, familiares que estiveram na Santa Casa informaram que Raul estava corado, com a pressão boa e o coração batendo normalmente. No entanto, o fluxo sanguíneo no cérebro era quase zero.

No domingo à noite, a família o visitou novamente e ficou com a esperança renovada, porque Raul mexeu a pálpebra e um dedo, após receber estímulo de voz dos entes queridos. Até os batimentos cardíacos aumentaram, contou um familiar.

Porém, nesta segunda, o jovem passou a não responder mais e, após os protocolos médicos, a morte cerebral foi diagnosticada.

“GRIPE”

Raul começou a se sentir mal no domingo (16), com dor no fundo do olho, febre e mal-estar. Pensou que fosse uma gripe. Como não melhorou, sua irmã, Carol, o levou ao hospital na quarta-feira e, no caminho, começou a convulsionar.

No hospital, foi diagnosticado com meningite bacteriana e passou a ser tratado com antibióticos, mas entrou em coma e não resistiu.

O fotógrafo Ângelo Cardoso, que é primo da vítima, conta que Raul era um ser humano diferenciado. “Ele era muito inteligente, via a vida de outra forma, gostava muito de ler e de filosofar a vida”, afirmou. “Ele era muito solidário, era capaz de dar o seu próprio prato de comida se alguém pedisse”, completou.

Raul era natural de Campo Grande (MS), mas veio para Araçatuba para ficar perto da irmã, Carol, do sobrinho, primos e tia, após o falecimento de sua mãe. No ano passado, viajou para a Europa. Ficou um tempo lá, mas preferiu voltar.

O jovem estava despontando como comediante junto com outros três amigos. No mês passado, chegou a fazer um show com a humorista Nany People, em Araçatuba. Além de artista, ele trabalhava em um restaurante no centro da cidade.

O corpo de Raul Messa deve ser liberado na tarde desta terça-feira para a família. O velório e sepultamento serão realizados no Cemitério Jardim da Luz, na via Olegário Ferraz. Porém, os horários ainda não foram definidos.

DOENÇA

A meningite bacteriana começa com sintomas que pioram lentamente por três a cinco dias.

Os sintomas incluem sensação de mal-estar geral, febre, irritabilidade, dor de cabeça, pescoço rígido, sensibilidade à luz e vômito. Algumas pessoas apresentam dor de garganta, tosse e entupimento do nariz, o que pode ser confundido com uma gripe, como foi o caso de Raul.

O diagnóstico é feito por meio de exame de sangue e punção lombar, para retirada e análise do líquido cefalorraquidiano.

Em Araçatuba, foram registrados 30 casos de meningite em 2018, com quatro óbitos, segundo a Vigilância Epidemiológica do município. Raul é a quinta vítima da doença este ano. Em 2017, foram 43 casos e seis mortes.

O QUE É MENINGITE?

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não infecciosos. As meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública, devido sua magnitude, capacidade de ocasionar surtos e, no caso da meningite bacteriana, a gravidade dos casos. No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica, deste modo, casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais. A ocorrência das meningites bacterianas é mais comum no inverno e, das virais, no verão.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

Os principais sinais e sintomas são: febre, dor de cabeça, vômitos, náuseas, rigidez de nuca e/ou manchas vermelhas na pele.

COMO SE TRANSMITE?

Em geral, a transmissão é de pessoa a pessoa, através das vias respiratórias, por gotículas e secreções do nariz e da garganta.

A transmissão fecal-oral é de grande importância para a meningite viral, principalmente, nas infecções por enterovírus.

COMO É O TRATAMENTO DA DOENÇA?

O tratamento é feito de acordo com a causa da meningite diagnosticada pelo médico, variando desde o tratamento para alívio dos sintomas (nas meningites virais e traumáticas) até a antibioticoterapia (nas meningites bacterianas, fúngicas e eosinofílicas).

De um modo geral, a antibioticoterapia é administrada por via venosa por um período de 7 a 14 dias, ou até mais, dependendo da evolução clínica e do agente etiológico.

No caso da meningite bacteriana, o tratamento com antibiótico deve ser instituído tão logo seja possível, preferencialmente logo após a punção lombar e a coleta de sangue para hemocultura. O uso de antibiótico deve ser associado a outros tipos de tratamento de suporte, como reposição de líquidos e cuidadosa assistência.

A precocidade do tratamento e diagnóstico são fatores importantes para o prognóstico satisfatório das meningites. Quanto mais rápido o atendimento médico, maiores as chances de uma boa recuperação do paciente, reduzindo o risco de óbito ou sequelas (paralisia dos membros, perda auditiva, perda da visão, etc).

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

você pode gostar também
Comentários
carregando...
WhatsApp Logo Fale conosco via WhatsApp
ga('require', 'GTM-5C3R9D4');