Urânia confirma morte de mulher com gripe H1N1

2382
G1
Devilson
Bamyam topo
Marcos Dentista

Uma mulher de 55 anos morreu no fim da tarde desta segunda-feira (14) após ficar internada com gripe H1N1, em Jales (SP). A informação é da Secretaria Municipal de Saúde, que disse também que ela era hipertensa e apresentava síndrome respiratória aguda grave.

A vítima é Mirtes Arjol Domingues, mãe do prefeito de Urânia (SP), Márcio Arjol. Ela deu entrada no dia 4 de maio no hospital de Urânia e precisou ser transferida no dia 6 à Santa Casa de Jales, onde permaneceu internada por oito dias.

De acordo com a secretária municipal de saúde, Alessandra Dias Marim, que trabalha na área há 15 anos, este foi o primeiro caso da doença registrado em Urânia neste ano.

“Desde 2016 não registrávamos pacientes infectados. Ela foi a primeira moradora da cidade a morrer por causa do vírus”, disse a secretária em entrevista ao G1 nesta terça-feira (15).

Em resposta ao combate à gripe, o município e a Vigilância Epidemiológica já estão tomando todas as precauções. “Fomos a todos os postinhos de saúde, conversamos com os médicos das unidades e da Santa Casa, nós já estamos em vigilância e tomando todas as precauções com todos os pacientes que apresentem síndrome gripal”, afirma a Alessandra.

Veja também  Capotamento de caminhonete deixa casal ferido

A Santa Casa informou que existem mais quatro pacientes internados com suspeita de gripe H1N1.

Vacina

A morte da dona de casa deixou a população assustada e muita gente correu para os postos de saúde em busca de vacina contra a gripe. No entanto, a doses acabaram e a vacinação está suspensa, segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Urânia.

Em nota a Secretaria de Estado da Saúde informou “que tem redistribuído as doses da vacina contra a gripe aos municípios paulistas conforme as entregas realizadas pelo Ministério da Saúde, responsável pela aquisição e fornecimento das doses aos Estados”

Veja também  Vistoria aponta risco de desabamento na UPA de Jales, Ministério Público dá 20 dias para providências
 

Também disse que “até o momento, cerca de 2,3 mil doses da vacina foram destinadas à cidade de Urânia, que imunizou 2,1 mil pessoas contra a gripe. Até a manhã desta terça-feira, 15 de maio, a Prefeitura não havia relatado falta de doses”.

A Secretaria do Estado disse que, em caráter emergencial, mais 600 doses deverão estar disponíveis entre esta terça-feira (15) e quarta-feira (16). A nota diz ainda que “o público-alvo de imunização em Urânia totaliza 2,7 mil pessoas e, portanto, a cidade está recebendo a quantidade necessária para imunizar a população”.

Mortes

A região noroeste paulista registrou outros casos com mortes da doença. Uma das vítimas foi Daniel Mateus Salazar de 27 anos. Ele, que tinha asma e teve complicações que causaram pneumonia e insuficiência renal, morreu em Santa Fé do Sul (SP) na semana passada.

Veja também  Homem é preso suspeito de estuprar a própria filha de 13 anos

Dias antes, uma senhora de 83 anos morreu com o tipo H3N2 em Aparecida d’Oeste (SP). Ela sofreu complicações por causa do diabetes e uma insuficiência cardíaca.

São José do Rio Preto confirmou no dia 14 de abril a primeira mortedo ano causada pela gripe H1N1. A vítima é uma mulher, de 51 anos, que apresentou os sintomas no início de abril.

Velório

O corpo de Mirtes Arjol Domingues está sendo velado na Câmara Municipal de Urânia e o sepultamento está marcado para as 16h desta terça-feira (15). Por causa da morte, a prefeitura da cidade decretou luto oficial.

Deixe seu comentário

SHARE