CASAL ADOLESCENTE “IMPORTAVA” CRACK DE VOTUPORANGA PRA VALENTIM GENTIL

304
Devilson
Bamyam topo
Marcos Dentista

Aliás, já havia informações coletadas de datas anteriores, indicando que aquela casa era usada para a comercialização de crack. Quando ingressaram sorrateiramente, os policiais perceberam que o casal de adolescentes de 17 anos estava sentado sobre um colchão da sala, onde manipulava uma pedra grande de crack, fracionando e embalando as pedras menores em plástico e lacrando a quente. 

O mocinho estava na posse de uma faca de cozinha, com a qual cortava a pedra em fragmentos pequenos, enquanto a mocinhaembalava. 

Veja também  PM PRENDE JOVEM COM BALA DE FUZIL

Foram encontradas oitopedras já prontas para a venda, além de dezenas de outras pedras pequenas ainda desprovidas de embalagem e uma pedra bruta, que daria para produzir mais de35invólucros menores para a venda. 

Também foram apreendidos dezenas de pedaços de plásticos recortados e um isqueiro usado para a “lacração” a quente. Ambos admitiram que toda a droga seria destinada ao comércio a viciados. 

O garotãoalegou ter sido a responsável por adquirir uma pedra bruta decrackem Votuporanga, mas não indicouo traficante. Pelas circunstâncias, o cenário era típico sobre o tráfico de drogas praticado pelo casal de adolescentes. O rapazjá possui envolvimento com crimes de furto, além de outros de menor potencial ofensivo, inclusive, com o submundo do consumo de drogas.Ambos foram apresentados na Especializada,onde foram autuados por infração ao artigo 33 da Lei 11343/06 (Tráfico de Drogas).Os dois foram apreendidos e aguardarão em celas próprias, pois serão posteriormente apresentados ao Juizado da Infância e Juventude.

Deixe seu comentário

SHARE