Banner fixo Prefeitura

Gripe canina: conheça os sintomas e os tratamentos

459
Amigão

Com a mesma forma de transmissão, mesmos sintomas e mesmo tratamento, os cães também podem ter gripe. Tosse, espirros, secreção nasal são alguns dos sintomas da gripe canina, que é transmitida por meio de um vírus que se espalha no ar.

O animal contrai a doença pelo ar, e pode passar para outros animais pela tosse, espirro e até mesmo pelo latido.

Segundo a médica veterinária Amanda Reis, de São José do Rio Preto (SP), além de ser transmitida pelos próprios animais, o vírus pode se instalar em objetos usados pelos bichanos, e assim se tornar um meio de transmissão da doença.

“O vírus pode se instalar em tigelas, ração e em coleiras. Esses objetos contaminados se tornam um meio de transmissão da gripe canina”, diz.

Os sintomas variam com a gravidade da doença. Alguns apenas espirram e ficam com secreção no nariz. O caso da Marie, uma shitizu, foi um pouco mais complicado. Segundo a dona dela, Gisele Wakamatu, a cachorrinha teve vômitos e indisposição, além dos sintomas comuns.

Marie é uma shitzu e teve os principais sintomas da doença — Foto: Arquivo Pessoal

Marie é uma shitzu e teve os principais sintomas da doença — Foto: Arquivo Pessoal

“Ela começou a tossir, como se estivesse engasgado com alguma coisa. Em menos de uma hora já estava vomitando e deitada sem conseguir se levantar. Também percebi que o nariz estava muito úmido, fora do normal. Levei para veterinária e ela já começou a ser medicada. Tive que voltar à clínica veterinária, por alguns dias para medicação. A tosse melhorou em uns dois dias”, diz Gisele.

O tratamento é simples e, dependendo do caso, são receitados medicamentos que podem ser tomados em casa e em poucos dias os sintomas da doença não existem mais.

O caso da Marie, como foi tratado no tempo certo, não evoluiu para outras doenças, mas se não tratada corretamente, o que seria uma gripe comum pode evoluir para pneumonia.

“Cada caso é um caso, mas tem que ser tratado. A gripe pode virar uma pneumonia, que se não tratada, o animal pode vir a óbito”, diz Amanda.

Vacine seu PET e não deixe ele vulnerável

você pode gostar também
Comentários
Loading...
Envie sua Pauta ou sugestão
%d blogueiros gostam disto: