bannrer facmol

Morre mulher atacada com ácido por ex-marido no DF

0 354
Espaço homem

A mulher de 47 anos que foi atacada pelo ex-marido com ácido no dia 25 de abril, no Distrito Federal, morreu às 7h35 desta quinta-feira (9). Cacia Regina Pereira da Silva teve 45% do corpo queimados e havia recebido um implante de pele há cinco dias.

A vítima estava internada no Hospital Regional da Asa Norte (Hran) – referência em tratamento de queimados – com queimaduras de terceiro grau no rosto, no tórax e nas pernas.

Em nota, a Secretaria de Saúde informou que Cacia Regina “não resistiu à infecção provocada pelas queimaduras”. Segundo a pasta, as equipes da unidades de queimados e cirurgia plástica do Hran “usaram todos os recursos disponíveis no tratamento da paciente”.

Fachada do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), no DF — Foto: Google/Reprodução

Fachada do Hospital Regional da Asa Norte (Hran), no DF — Foto: Google/Reprodução

De acordo com o cirurgião plástico que acompanhava Cacia Regina, a reconstrução definitiva do rosto da mulher estava prevista para esta semana. O procedimento seria feito com uma espécie de pele artificial.

Feminicídio

O crime foi praticado pelo vigilante Júlio César Villanova, de 55 anos, que se matou logo depois. Segundo a Polícia Civil, ele ainda tentou atirar na ex-mulher, mas a arma falhou.Vídeo mostra mulher correndo para pedir ajuda

Vídeo mostra mulher correndo para pedir ajuda

Vídeo mostra mulher correndo para pedir ajuda

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Wander Machado Júnior, o vigilante planejou a morte de Cacia Regina. O casal teve um relacionamento por 15 anos e, atualmente, os dois estavam separados.

Câmeras de segurança registraram o momento que Cacia Regina saiu de casa correndo e pediu socorro aos vizinhos (vídeo acima). Mesmo ferida, a mulher conseguiu sair de casa e pedir ajuda aos vizinhos.

Comentários
Loading...

You're currently offline

Envie sua Pauta ou sugestão
%d blogueiros gostam disto: